Image Hosted by ImageShack.us

Dia 20 de Agosto

5h15 – Acordo

5h45 – Pequeno Almoço

6h15 – Vamos ter ao carro que nos irá levar ao local da prova que fica a cerca de 50min da Aldeia Olímpica. Estou bem disposta até porque dormi bem, estou tranquila mas com um certo nervosinho normal antes da prova. Não tenho muita fome mas obrigo-me a comer pois ainda falta algum tempo até saltar para a agua.

7h10 – Chegamos ao local da prova que é o mesmo que o da canoagem e remo. A pista foi construída especialmente para os Jogos Olímpicos, é das únicas, senão a única no mundo tão bem pensada e contruída com as condições ideias para cada evento. Tem mais ou menos 2000m de comprimento por 400m de largura. Os atletas ficam numa pequena tenda a preparar-se. Vou vestir o fato de banho para fazer um pequeno aquecimento dentro de água antes e aproveito para fazer a marcação do número que me foi destinado – o 22. A marcação é feita nas omoplatas, nas costas das mãos e nos braços logo a seguir ao ombro.

7h37 – Entro na água (sei a hora exacta porque lembro-me de olhar para o relógio antes de mergulhar).

8h00 – Volto para a tenda.

8h20 – Último Briefing, acertam/relembram as regras principais tal como fair play, as bóias obrigatórias de contornar e como será o som para partida.

8h40 – Fazem a apresentação das atletas

9h00 – Partida para a prova.

Desde a partida senti-me bem até porque as condições foram bastante favoráveis para mim, não havia vento nem chuva, a água estava calma e quente e a pista é o ideal. Durante toda a prova o meu principal objectivo era não perder o pelotão da frente e tentar ficar o menos tempo possível atrás da primeira. E foi isso que acabou por acontecer pois, tento sido qualificada com o 24º tempo, passei para 17º e fiquei a apenas a 1min32seg da primeira, isto numa prova que dura aproximadamente 2 horas (eu fiz em 2h00m59s) o meu melhor resultado de sempre.

Neste momento estou a desfrutar da minha conquista, acima de tudo pessoal. Vou aproveitar estes dias para descansar e depois recomeçar novamente o trabalho à procura de novos desafios.

Quero agradecer a todos aqueles que acreditaram em mim, que estiveram sempre presentes para me ajudar a subir. Aqueles que me ralharam quando errava e aqueles que me apararam a queda. Aos meus treinadores Slava e Tânia que foram incansáveis este ano e que nunca, sem eles, teria chegado aqui. A todo o Belenenses, à comissão de pais da natação que nos ajudou tanto neste ano e à natação deste fantástico clube, a minha grande equipa de quem tenho muitas saudades!

Aos meus colegas da Escola Secundaria do Restelo e aos da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa.

Salomé Sebastião, também lhe agradeço profundamente por me ter apoiado neste último ano com os seus fantásticos produto da HERBALIFE, pois sem eles provavelmente não teria aguentado toda esta carga de treinos, sem ter ficado uma única vez doente, o que me permitiu esta progressão e no final este resultado. Um muito obrigado.


Dia 19 de Agosto

Véspera de competição. Treino de manhã e de tarde apesar dos treinos serem só para relaxar e não perder a sensibilidade da água.

Depois do jantar acerto alguns pormenores relativamente à prova. Sinto-me calma, vamos ver como me corre amanhã...

Dia 18 de Agosto

Hoje a rotina foi semelhante aos outros dias. Pequeno Almoço às 8h00 sempre acompanhado pelas pastilhas/suplementos Herbalife para me manter saudável e evitar alguns possíveis mal estares que poderiam ser provocados pela comida diferente.

Treino às 9h00.

No entanto, a diferença deste dia em relação aos outros foi que quando chegámos do treino fomos direitinhos para a frente da televisão para ver a fantástica prova da Vanessa Fernandes que consegue o segundo lugar do pódio com muita garra e forca de vontade. Pois, para aguentar uma prova destas, àquele nível é preciso muitas horas, infinitos dias e anos de preparação. Por isso, por compreendermos um pouco de todo o trabalho feito, é sempre uma grande emoção ver os nossos colegas terem sucesso.

Deixo aqui os meus sinceros Parabéns!!

O almoço as 12h30, treino às 16h30 e jantar por volta das 19h30.

Dia 17 de Agosto

7h40 – Acordar

8h00 – Pequeno Almoço

8h30 – Treino

12h00 – Almoço

14h30 – Conferência de imprensa para nos apresentarmos e à nossa modalidade.

17h30 – Treino

19h40 – Jantar

Ao fim do dia, depois de ver novamente tanta gente, tantas provas, chego à nossa casa e sento-me na salinha de convívio. O ambiente está calmo, a televisão ligada nas provas de atletismo. Não conheço toda a gente e nem toda me conhece, no entanto, a conversa flui naturalmente, as gargalhadas vibram entre o grupo. Toda a gente está aqui com o mesmo propósito e isso torna o bem estar e o à vontade em algo natural.

Dia 16 de Agosto

9h15 – Acordo

9h30
– Pequeno Almoço

10h15 – Treino

12h30
– Almoço

16h30
– Treino

19h30 – Jantar

Hoje o dia foi principalmente para nos ambientarmos e pormos a cabeça no sitio, pois com tanta gente, tantas emoções, tantas coisas com que nos distrair é fácil perder de vista o nosso propósito de estarmos aqui. Passam por nós campeões olímpicos, fico a olhar para eles sem me importar com o ser discreta pois não sei quando irei ter outra oportunidade assim. Nadamos na piscina da aldeia que é ao ar livre. Nas pistas onde nado e nas do lado, nadam também aqueles que há dias ou horas atrás bateram recordes do mundo e olímpicos. É fascinante poder estar tão perto daqueles que conquistaram o aparentemente impossível. Quase se sente a energia e garra deles ao passarem tão próximos.

A quem ler isto, desejo que sempre lutem pelos seus sonhos pois não há nada de mais gratificante que no fim, depois de muito muito trabalho, poder finalmente vivê-los.

Dia 15 de Agosto

7h30 – Tomar Suplementos Herbalife

7h45 – Pequeno Almoço

8h30 – Treino

12h00 – Almoço

16h00 – Chegamos ao aeroporto de Macau a caminho dos Jogos Olímpicos!

18h30 – O avião descola, já no ar despeço-me desta cidade que certamente só me irá trazer boas recordações.

22h45 – Aterramos em Pequim

23h30 – Apanhamos o autocarro para a aldeia olímpica que demora aproximadamente 40 minutos a chegar. Entro pelos portões e fico deslumbrada. O complexo que alberga 16 mil pessoas (atletas, técnicos, treinadores, massagistas, dirigentes...) é uma cidade à parte, estão reunidos 10 mil atletas de inúmeras nacionalidades e modalidades e cores e feitios e tamanhos, gostos, caras, equipamentos, risos, olhares, campeões, desportistas apaixonados pela competição.
É um ambiente esmagador. Nunca tinha feito parte de algo tão grandioso e importante. A aldeia esta organizada em bairros , edifícios de 7 andares, todos geometricamente construídos. Cada país tem um edifício onde (não obrigatoriamente) expõe a sua bandeira, a honra de representar o seu país. Chegamos ao prédio português e somos recebido com sentidos sorrisos e abraços. Entramos, já muitos dos nossos colegas acabaram as competições e vão sair para poderem finalmente usufruir do tão merecido descanso. A boa disposição e camaradagem são algo sempre presente. Entregam-nos um kit com cremes e alguns brindes e dão-nos a chave do quarto. Estou no 2oº andar e á minha frente fica o edifício dos Polacos. A janela é ampla e tenho uma pequena varanda.

Pouso a mala e desço logo para jantar, jé devem ser 12h45 da noite. Chegamos ao refeitório que não fica muito longe, cerca de 7 minutos a andar. Este, está aberto 24h por dia. Ao passarmos a porta de novo perco-me na imensidão de pessoas, mesas, tabuleiros, bancas com comidas variadas desde asiática, mediterrânica , internacional, saladas, sobremesas e a um canto, mas nada discreto, está instalado um McDonald's, grátis, que está sempre e permanentemente cheio e com filas de espera. O refeitório tem o tamanho de um campo de futebol, é realmente imenso.

1h30 – Deito-me finalmente, exausta.

Dia 13 de Agosto

6h55 – Acordar

8h00 – Treino bem duro que só seria possível de suportar com a ajuda da bebida isotónica da herbalife (H3O Pro)

11h40 – Na conversa com os Brasileiros ficámos a saber que o maior Casino de Macau, o Venetian, não fica muito longe da piscina. Vamos ate lá e percebemos a razão do titulo de grandeza. Para além do casino ser por si só enorme, o complexo do Venetian engloba também o hotel e um enorme centro comercial. Por entre as lojas de grandes marcas flui suavemente um rio, intercalado por pontes onde flutuam românticas gondolas. O estilo clássico do espaço reflecte-se nos tectos onde anjos, deuses e ninjas olham para baixo e saboreiam o seu momento eterno de paz, as paredes são requintadas e recortadas com adornos ricos e minuciosos. As pontes e o rio em si assemelham-se a Veneza. Num dos cruzamentos de ruas cobre-nos um céu azul com pequenas e diferentes nuvens pintadas no tecto. No andar inferior, quando já nos encaminhamos para a saída, vemos bilheteiras para salas de espectáculo onde nas próximas noites ira actuar o circo do Soleil e mais tarde será também aqui o concerto da Avril Lavigne.

12h00 – almoço

16h00 – Treino

19h30 – Jantar

Dia 12 de Agosto

6h55
– Toca o despertador

8h00
– Treino

11h30 – Subimos à Torre de Macau. Com 338 metros é a 10ª mais alta torre do mundo, a vista é espantosa. Entramos no elevador. Este, ao subir a uma velocidade fora do vulgar, provoca um nervoso miudinho do estômago. Depois do primeiro impacto passa, no entanto, quando saímos no andar que se encontra a aproximadamente 250 metros de altura e nos deparamos com áreas em que o chão é de vidro, a impressão na barriga volta de novo. Uma vista de todo o panorama do Delta encadeia-nos o olhar, foi realmente uma muito boa experiência.

12h30
– almoço

16h00 – Treino

19h30
– Jantar com musica romântica ao vivo cantada por três, estranhissimos e muito carismáticos, filipinos.

Dia 11 de Agosto

6h55 – Acordar

8h00 – Treino, hoje só tivemos um treino, apesar de ter sido maior que os anteriores.

13h00 – almoço

14h30 – saímos do hotel para um passeio pela cidade. Está um dia de chuva mas mesmo assim decidimos ir visitar as ruínas da Igreja de São Paulo. Situa-se no cimo de uma escadaria e baseia-se na fachada da igreja onde se juntam estátuas chinesas, japonesas, símbolos do céu e inferno, anjos e demónios e claro, uma caravela Portuguesa. Tudo imagens que foram sendo acrescentadas com o passear dos séculos. Para chegar à igreja é necessário subir uma rua extremamente movimentada, repleta de lojas para turistas. Vende-se pequenas lembranças, comida tradicional, pastelarias onde na entrada dão a provar aos que passavam inúmeros bolinhos e doces, carnes secas, umas coisas que pareciam salame de fiambre mas também seco e, nas melhores, também pasteis de nata. Havia também algumas farmácias chinesas e outras tantas lojas de roupa. Por trás das ruínas da igreja há um forte com uma vista espantosa para a cidade. Dai podemos ver o outro Macau, prédios cinzentos, feios, sujos, degradados num extenso, disforme e amontoado mar de edifícios. Voltamos para o hotel, a chuva miudinha continua apesar do calor quase insuportável.

19h30 – jantar.

Dia 10 de Agosto

6h50 – acordar

7h15 – peq. Almoco

8h00 – treino

11h30 – damos um pequeno passeio antes do almoço, escolhemos uma das praças em estilo Português e que fazem parte da parte histórica da cidade, nos andares de baixo há lojinhas de todos os tipos. A praca está apinhada de gente, no centro há um ecrã gigante onde passam em directo os Jogos Olimpicos, algumas cadeiras a rodea-lo e bastantes pessoas atentas ao ao desenrolar das competições. Numa das ruas há uma exposicão com mini estátuas a copiar as originais que estão em Pequim e que foram criadas em honra dos Jogos, cada estatueta representa uma modalidade, estão bastante originais.

12h30 – almoço

13h20 – voltamos para os quartos para repousar um pouco antes do treino da tarde.

16h00 – treino na água. Na mesma piscina que nós treina também a equipa do Brasil e da Argentina da discilina de Aguas Abertas, e as equipas do Reino Unido e da Rússia de natação sincronizada.

19h30 – jantar e de seguida damos um pequeno passeio pelos casinos, lojas e interiores dos esplêndidos hoteis que estão na nossa avenida. Apostamos HK$30 (HongKongDolares) o que corresponde a menos de 3€ e perdemos.. hihi voltamos para o hotel.

Dia 9 Agosto

7h00 - Toca o despertador

7h15 - Peq. almoço

7h45 - apanhamos camioneta para a piscina

8h00 - preparamo-nos para entrar na agua

11h30 - damos um pequeno passeio pela ruelas em frente ao nosso hotel. O cheiro que nos invade é horrendo, cheira a esgoto, comida podre, peixe, fritos.. os prédios estão meio degradados e cobertos de anúncios coloridos com símbolos chineses incompreensíveis, no rés-do-chão há lojinhas de electrónica, roupa, cafés, mini restaurantes. O aspecto da comida nas montras assusta, parece que toda aquela sujidade se esta a infiltrar na pele, nos ossos, no cabelo. Saímos do bairro e deparamo-nos com um hotel em forma de flor gigante, mais um dos grandes e luxuosos hotéis/casino em Macau de nome 'Grand Lisboa'. Decidimos entrar. No tecto do hall estão suspenso diamantes e de novo tudo brilha. Voltamos ao nosso hotel para o almoço.

12h30 - Almoço

16h00 - Treino

18h30 - início das provas de natação nos Jogos Olímpicos

19h50 - a nadadora portuguesa, Sara Oliveira, nada os 100mts mariposa registando o tempo de 59.47. Assistimos a esta prova pela televisão.

20h15 - Jantar

Dia 8 de Agosto

6h45 - o despertador toca.

7h00 - desço para tomar o pequeno almoço

7h30 – apanhamos a camioneta para a piscina

8h00 – treino na agua

10h30 – um outro senhor da organização leva-nos a uma loja de desporto onde precisamos de comprar algum material de treino pois ainda não recebemos as malas e não sabemos ao certo quando e que isso ira acontecer.

12h30 - almoço

15h00 – encontramo-nos na entrada com Josef que nos irá levar a um centro comercial só de electrónica. Comparamos preços e modelos e realmente é muito mais vantajoso comprar aqui qualquer aparelho electrónico, que para além do preço ser mais baixo, há muito mais modelos e mais modernos.

16h15 – treino na água

20h15 – jantar e inicio da cerimonia de abertura dos Jogos Olímpicos que infelizmente só podemos ver pela televisão.



Dia 7 de Agosto

18h00 (hora local) – chegamos a Hong Kong onde nos avisam que a nossa bagagem não veio no avião e que só poderá chegar no dia seguinte.

19h00 – apanhamos o ferryboat para Macau. É uma viagem única, o navio desloca-se a uma velocidade espantosa, parece que estamos a planar sobre a água. Já está um pouco escuro mas dá para ver perfeitamente o relevo de inúmeras ilhas.

20h00 – chegamos finalmente a Macau, a imagem que nos surge é espantosa, os prédios estão todos iluminados com cores berrantes. Nomes de casinos entram-nos pela janela do navio e quando desembarcamos sentimo-nos formigas num mundo de arranha céus brilhantes e tentadores. Somos recebidos por um senhor da organização de nome Josef que nos encaminha a uma pequena e atarracada camioneta com bancos forrados a plástico e cheiro a enxofre. Mas mal saímos para a rua e deparamo-nos com os portões e ilustres colunas do nosso hotel (Star World Hotel) parecemos que estamos no centro do espectáculo. Ao passarmos as portas de vidro somos abraçados por um perfume adocicado. Mulheres lindíssimas atravessam-nos o olhar. Enquanto esperamos pelo cartão do quarto dois pares dançam no hall de entrada com adereços de cores berrantes.

Subimos aos nossos quartos, eu fico no 28º andar e os meus companheiros no 29º. A primeira coisa que procuro quando entro no quarto é a vista, lindíssima, a janela é enorme, cobre toda uma parede, e através dela o cenário de um lado de exuberância devido ao brilho dos casinos e do outro de paz pois tenho mar e uma ilha verde à frente. Quando me volto descubro que a parede que divide o quarto da casa de banho é de vidro e mais tarde percebo que é para poder continuar a desfrutar da vista enquanto tomo um banho de imersão.

21h00 – descemos para jantar, para um salão com musica ambiente ao vivo. O jantar e todas as refeições são Buffet. Quando me aproximo das mesas sinto-me perdida com tanta abundância de comida. Saladas coloridas, aperitivos diversos, especialidades de inúmeras nacionalidades. Dou uma volta completa e vejo tudo antes de me decidir. Quanto a pratos portugueses há bacalhau a brás, feijoada, sopa de legumes passados, pasteis de belém, um doce de nome “ferrugem” entre outros.

Depois do jantar damos um pequeno passeio pela nossa avenida, Av. Da Amizade, e parece que estamos em hollywood ou em las vegas. Em frente a um dos hotéis/casino assistimos a um espectáculo de jactos de agua e luzes ao som da musica “I need a heroe”. Voltamos para o hotel e já com um cansaço geral instalado, deitamo-nos finalmente.

Dia 6 de Agosto

16h30 – cheguei ao aeroporto com a companhia da minha mãe e minha irmã. Um pouco depois chega o meu colega de equipa, Arseniy e o treinador da selecção, Nuno Dias. De seguida vamos fazer o check in e temos alguns problemas com a bagagem devido a excesso de peso.

18h30 – entramos e instalamo-nos no avião que irá parar em paris onde fazemos escala (não sei que horas eram mas em paris apanhamos o avião para Hong Kong, é uma viagem de 12 horas das quais passei o tempo quase todo a dormir).

Um comentário:

Hugo disse...

Força Daniela !!!

Aproveita ao máximo esta primeira participação nos jogos Olimpicos, deve ser uma experiência maravilhosa...

Leio muito atentamente o teu diário, e nota-se nas tuas palavras, que estás a adorar o momento.

Força !!!